Seguir por e-mail

quinta-feira, 31 de março de 2011

Os Affonso D' Albuquerque





Nos idos de 1825, nasceu no Engenho Suassuna, na Vila de Sto. Amaro de Jaboatão, zona da mata de Pernambuco, Francisco Affonso de Albuquerque, O patriarca da Família Affonso D'Albuquerque da Muribeca.

Nasceu como filho natural de um ilustre pernambucano, ligado a uma das mais importantes  famílias da região Nordeste do Brasil. Seu nome era Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque, conhecido simplesmente pelo título de Barão e Visconde de Suassuna.

Visconde de Suassuna nasceu em na Freguesia de Sto. Amaro de Jaboatão, no dia 10 de junho de 1793, e falecido em 28 de Janeiro de 1880, no Palacete dos Pombos, no Recife.  Porém não houve sucessão de sua esposa, D. Maria Vaz Salgado, a Baronesa de Suassuna, sendo Francisco Affonso de Albuquerque supostamente filho de um relacionamento extra-conjugal.


Em 1852, Francisco Affonso de Albuquerque já se encontrava casado com sua prima Maria Francisca Cavalcanti de Albuquerque, com sucessão, onde podemos destacar os irmãos:

1.1 João Affonso de Albuquerque, nascido em 1854 no Engenho Suassuna, e que continuou à viver em suas terras, mesmo após a fundação da Colônia Agrícola Barão de Lucena em 1888. Foi Agricultor e participante ativo da vida política da então efervescente Jaboatão do Século XIX, onde aparece em inúmeras certidões de casamento e nascimentos da época. Foi casado com D. Joana Maria de Albuquerque, sua parenta, com Sucessão desse casamento.
1.2 Francisco Affonso de Albuquerque II, nascido em 1857 no Engenho Suassuna,  explanado no próximo tt° que se segue.

Ambos passando à Vila de Nossa Senhora do Rosário da Muribeca, onde contraíram matrimônio.

Em fins da década de 70, do século XIX, Francisco Affonso de Albuquerque, filho de Francisco Affonso de Albuquerque e Maria Francisca Cavalcanti, casa-se com D. Hermelinda Juliana Mendes Cahu, filha do Major Ignácio Mendes Cahu e D. Ignês Mendes de Souza Leão, ambos co-proprietários do Engenho Capelinha da então vila da N. Sª do Rosário da  Muribeca, onde passa e inicia os ramos dos Affonso de Albuquerque da Muribeca e dos Cahu de Albuquerque.

Nascem do matrimônio Acima citado:

2.3 André Affonso de Albuquerque, filho de Francisco Affonso de Albuquerque e D. Hermelinda Juliana Mendes Cahu. Nascido no Engenho Capelinha da Muribeca no início da década de 90, do século XIX, dedicando-se à agricultura e casando-se com sua prima Josépha Maria da Conceição, com Sucessão desse casamento.

2.2 José Francisco Mendes Cahu, filho de Francisco Affonso de Albuquerque e D. Hermelinda Juliana Mendes Cahu.  Nascido no Engenho Capelinha da Muribeca no início da década de 80, do século XIX, dedicando-se à agricultura, e casando em 1914 com sua prima D. Maria Josépha da Conceição, com sucessão desse casamento no 
ttº dos Cahu de Albuquerque.
2.1 Francisco Affonso de Albuquerque, o terceiro no nome, filho de Francisco Affonso de Albuquerque e D. Hemilinda Juliana Mendes Cahu . Nascido no Engenho Capelinha da Muribeca antes da década de 80, do século XIX,  comerciante e casado em 1909 com D. Josépha Maria da Silva, descrita no
 ttº dos Salles de Albuquerque, após adquirir terras no Engenho Novo da Muribeca, fundandoEngenho de Farinha.

2.4 José Cahú de Albuquerque, filho de Francisco Affonso de Albuquerque e D. Hemilinda Juliana Mendes Cahu . Nascido no Engenho Capelinha da Muribeca no início da década de 80, do século XIX, dedicando-se à agricultura e casando-se  no Engenho Comportas com D. Emília Maria da Conceição, com Sucessão desse casamento.
2.5 Felix Affonso de Albuquerque, nascido em 1871 no engenho Capelinha e residente no então distrito da Muribeca dos Guararapes onde foi negociante. Casando-se em 1889, com D. Maria do Carmo de Sousa Bandeira, descrita no ttº dos Sousa Bandeira, natural de Escada - PE. Com sucessão desse casamento.


Os Affonso de Albuquerque do Engenho Novo da Muribeca

Como descrito acima, do casamento de Francisco Affonso de Albuquerque e D. Hermelinda Juliana Mendes Cahu , nasceu Francisco Affonso de Albuquerque, o terceiro no nome, que foi casado com Josépha Maria da Silva, e que se dedica às atividades comerciais, fundando um Engenho de Farinha em terras do Engenho Novo da Muribeca.
Conforme visto no tt° dos Salles de Albuquerque, Josépha Maria da Silva, nascera em 1896, no Engenho Santo André da Muribeca, depois transformado em colônia agrícola, numa das raras e fracassadas tentativas de se fazer reforma agrária em Pernambuco.


Nenhum comentário:

Postar um comentário